O que é importante na hora de contratar um plano de saúde?

Dicas

Sabemos que o sistema público de saúde do Brasil é um dos melhores do mundo. Porém, ultimamente ele está realmente sobrecarregado, exigindo mais recursos e melhor gerenciamento. Por esse motivo grande parte da população brasileira é adquirir um plano de saúde de rede privada.

“Na verdade, as pessoas contratam planos de ‘doença’ em vez de planos de ‘saúde’ porque só querem ser atendidas quando estão doentes, especialmente quando estão pensando em hospitalização e cirurgia”, disse Claudio Tafla, professor de MBA em gestão de saúde San Camilo Centro Universitário (SP).

Ele disse: “A melhor maneira é encontrar um plano que o ajude a se manter saudável.”
Foi publicado pela ANS em Janeiro de 2021, que existem 47,7 milhões de pessoas com planos de assistência médica.

E o que devemos procurar?

Em primeiro lugar você precisa se certificar de que esta contratando um plano de confiança, no qual seja um seguro: você paga uma mensalidade todos os meses do ano para poder fazer o uso dos serviços ofertados. Há também alguns serviços por aplicativos de cartões que fazem a redução dos valores de consultas, exames e ate medicamentos.

É importante também verificar no site da ANS (Agência Nacional de Saúde) se a operadora está cadastrada ou não. A ANS disponibiliza um guia de contratação, em que é possível comparar as diferentes opções existentes no mercado. Lá também é possível consultar o Programa de Qualificação, que ranqueia o desempenho dos planos com base em critérios de qualidade da atendimento e condições da rede credenciada.

O período de carência dos planos privados (período em que as contratadas não podem usufruir de determinados procedimentos) é mais rígido, mas seus reajustes de preços são regulamentados pela ANS, sendo estabelecido um limite máximo a cada ano. Neste modo, é mais difícil para a operadora cancelar ou rescindir o contrato.

Os planos coletivos possuem um período de carência diferente é um pouco mais baixo ou até mesmo inexistentes, mas não têm seus valores de reajuste regulados pela ANS. Pelo fato de serem atendidos por representarem mais segurados, eles possuem maior poder de barganha frente às operadoras. Sendo assim as mensalidades iniciais podem ser mais baratas, mas os reajustes tendem a ser maiores.

Saiba como escolher o melhor plano.

Analise bem quais os serviços o plano tem a oferecer para ajudá-lo a se manter saudável e se prevenir de doenças. Verifique também a facilidade de contato com o provedor, por exemplo, se precisar de um guia, qual é o procedimento para marcar uma consulta médica – Internet, site, telefone, aplicativo.

Cobertura

A ANS define cinco tipos de cobertura: ambulatorial, hospitalar, obstétrica, referência e odontológica. Serviços ambulatoriais oferecem os serviços médicos, como consultas médicas em clínicas ou consultórios, exames e procedimentos que podem ser realizados em ambulatórios.

Na cobertura Hospitalar é incluso a prestação de serviços como a hospitalização (exceto serviços relacionados com obstetrícia).
A cobertura Obstétrica inclui cuidados relacionados à gestante, parto e pós-parto, incluindo cuidados com recém-nascidos nos primeiros 30 dias de vida (mesmo em caso de adoção).

O plano de Referência cobre três áreas (ambulatorial, hospitalar e obstétrica).
O Odontológico é especializado em saúde bucal. Alguns operadores fornecem uma combinação entre eles (um hospitar e odonto).

Geografia

É a cobertura geográfica de cada plano, ou seja regional ou nacional. Se você quase não sai de sua cidade compensa fazer um plano de abrangência regional. Agora se você for uma pessoa que viaja muito, o plano nacional seria a melhor opção.

Uso Pretendido

Antes de adquirir um plano é bom você analisar os fatores, tais como: Uso frequente ou não de hospitais. Se você for uma pessoa que muito raramente procura um atendimento médico ou hospitalar, o recomendado é que faça um plano Hospitalar, sendo assim utilizará somente em casos emergenciais. Mas, se você for o tipo de pessoa que vai em consultas médicas com frequência e faz exames de rotina, o melhor é um plano completo.
Outra coisa a ser analisada é, se pretende ou não ter filhos. Sendo assim, optara por planos com obstetrícia ou não.

Rede Credenciada

Veja a rede credenciada do plano que pretende adquirir, é sempre bom optar por hospitais de sua região.

E quais são meus direitos ao contratar um plano?

Na lista de programas da ANS, consta a relação das coberturas mínimas obrigatórias exigidas por lei, o que é indiscutível. Qualquer conteúdo além deste limite deve obedecer às instruções exatas do contrato. Saber exatamente o que está coberto ou excluído do contrato evitará problemas no futuro. O médico ou profissional de saúde que recomenda a cirurgia ou o tratamento não pode garantir que o plano cobrirá os custos.

Você sabe o que deve conter no contrato do plano de saúde ?

Todo o contrato deve ser obtido e lido com atenção. Muitas operadoras fornecem apenas o “Manual do Segurado”, que contém uma versão resumida do termo. Verifique exatamente qual plano está sendo assinado, pois a mesma operadora pode fornecer diversos produtos diferentes.

O contrato deve incluir uma rede de planos aprovada e um sistema de ajuste de valor, incluindo classificação por faixa etária. Deve incluir também os tipos de aconselhamento e tratamento cobertos pelo plano. A carência deve ser declarada para cada procedimento, devendo ser observado o prazo máximo especificado pela ANS.

Se o plano for com coparticipação (quando o segurado paga parte da consulta/exame/internação), o valor deve ser indicado para cada caso. O valor é melhor em reais do que em porcentagem, porque mesmo uma porcentagem baixa pode significar um valor alto em certos tipos de exames ou tratamentos.

Saiba quais os cuidados se deve ter na hora da contratação.

Fique atento nas categorias dos planos, e se são para MEI ou para Empresário Individual, sendo planos coletivos e não individuais, nos quais possuem regulamentações específicas.

Analisar sobre a coparticipação, pois se for utilizar o plano com frequência a coparticipação saíra muito acima do esperado.

Para aqueles que desejam se beneficiar do uso, consultoria de aplicativos, modelos de contratação e relacionamentos mais modernos, um plano mais “jovem” pode ser melhor. Em caráter emergencial e eletivo, observe como funcionam os procedimentos previamente emitidos para procedimentos hospitalares. Preencha a declaração de saúde com cuidado e precisão. Em caso de dúvida, procure a ajuda de um médico de confiança.

Veja do que você deve evitar na hora da contratação

Como já dito anteriormente, é sempre bom consultar o programa de qualificação da ANS, que indica quantas reclamações e sanções a empresa possui. Fique longe de empresas com um alto índice de reclamações ou empresas que tenham muitas opções para a entidade rejeitar o plano. Se você não pertence a este grupo, não perca os benefícios de ingressar no programa de associação. Não minta nem encubra doenças ou condições pré-existentes. Casos comprovados de fraude podem fazer com que a operadora cancele o plano.

E se a operadora disser que um procedimento não está dentro do plano desejado ?

Caso isso ocorra o primeiro passo a dar é tentar conversar com a operadora, explicar que a empresa não esta cumprindo com os seus deveres e que tudo é devido a prescrição. Essa situação é mais comum do que imaginamos.

Quais os problemas que acontecem com mais frequência ?

O primeiro e principal problema é sobre os valores elevados de reajustes. Outro problema é a negativa de cobertura.
As operadoras possuem um curto prazo para poderem explicar toda a situação ao cliente, logo após que a reclamação foi feita. Geralmente resolvem o problema o quanto antes, já que o índice de reclamações não resolvidas influencia sua classificação no Programa de Qualificação.

Procurando um plano de saúde?

Disponibilizamos os melhores planos de saúde em São Paulo e todo Brasil, saiba mais nos links abaixo e solicite uma cotação.

Acesse as tabelas de planos de saúde: